julho 2009


A briga está armada. Pressionado por movimentos populares, o Partido dos Trabalhadores tem realizado esforços para conseguir aprovar cotas sociais nas universidades federais de todo país. Por sua vez, a bancada demo-tucana tenta impedir que as universidades públicas que já adotaram o sistema continuem usando tal critério para seleção de alunos. Isso porque os companheiros de Serra e FHC preveem que a batalha em Brasília para abortar o projeto será difícil, podendo os petistas usar essa questão para manchar a imagem do PSDB em pleno ano eleitoral. (mais…)

Anúncios

Apoiamos, iremos e convidamos:

Cartaz_Tribunal Popular

TRIBUNA POPULAR DA RESISTÊNCIA DAS VÍTIMAS DO ESTADO BRASILEIRO

Data: 8 de agosto de 2009, a partir das 10 horas

Local: Sinsprev  – Rua Antonio de Godoi, 88, 2º

Tel. para informações: 3361 7642

Nós, militantes do Tribunal Popular de São Paulo, militantes da causa das vítimas da violência do Estado e, portanto, também vítimas da segurança pública, (mais…)

O documento abaixo tem circulado por listas de e-mail, está publicado em diversos blogs, também pode ser encontrado afixado nos murais da FFLCH. Notícias dão conta de que foi entregue cópia ao chefe do DLCV (Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas – FFLCH), bem como à diretoria da FFLCH.

Carta aberta / Abaixo-assinado

Desde que entraram em greve, no começo do mês de junho, os estudantes de Letras da Universidade de São Paulo optaram por não retirar cadeiras das salas de aula, nem mesmo (mais…)

Poema3

Por que esta falta de interesse dos estudantes por questões do coletivo?

Este artigo não pretende decifrar tal enigma, mas levantar questões acerca de dois importantes textos que refletem diferentes pontos de vista e diferentes projetos de universidade, tentando olhar para dentro de casa e ver o que temos feito, se nos aproximamos de alguma forma de algum desses textos. São eles “O manifesto de Córdoba” (1918) e “A declaração de Bolonha” (1998). (mais…)

Qual a relevância dos jornalões?

Por Venício A. de Lima,  em 28/7/2009, no site Observatório da Imprensa

A atual conjuntura política, marcada pela crise no Senado Federal e pelas suspeitas em relação à administração da Petrobras, recoloca em pauta uma velha questão sobre o alcance e a influência dos jornalões da grande mídia: a Folha de S.Paulo, o Estado de S.Paulo e O Globo: merecem eles a importância que a elite política e os “intelectuais” lhes atribuem na formação da opinião pública brasileira, vis à vis, por exemplo, a televisão e/ou a internet? (mais…)

As aulas vão recomeçar e a eleição para reitor dá o tom do debate para o segundo semestre. (mais…)

Folha

A Folha de São Paulo mais uma vez fez uma cobertura alarmista e sensacionalista, desta feita foi da gripe suína. Muitos analistas alegam que ela age assim para disseminar ambiente negativo no País, buscando a qualquer preço desfibrar o governo federal, para que este chegue enfraquecido nas eleições de 2010. Porém, o jornal vem extrapolando os limites como, por exemplo, com a “ditabranda” (quando chegou a chamar o professor Fábio Konder Comparato de cínico e metiroso), a febre amarela etc (mais…)

Próxima Página »