novembro 2009


A grande mídia e a desigualdade racial

Pesquisa do Observatório Brasileiro de Mídia revela posicionamento contrário de grandes revistas e jornais brasileiros em relação aos principais pontos da agenda de interesse da população afrodescendente (ações afirmativas, cotas, Estatuto da Igualdade Racial e demarcação de terras quilombolas).

Por Venício Lima*, publicado originalmente no site Carta Maior

O “Dia da Consciência Negra” é comemorado em todo o país na data em que Zumbi – o herói principal da resistência simbolizada pelo quilombo de Palmares – foi morto, 314 anos atrás: 20 de novembro de 1695. Muitas revoltas, fugas e quilombos aconteceram antes da Abolição em 1888.  (mais…)

Rodoanel: a barbeiragem do Serra

Por Evaristo Almeida, do blog Economia & Política

No dia 13 de novembro, três vigas, que fariam parte de um viaduto do Rodoanel, desabaram sobre a Rodovia Regis Bittencourt. Felizmente não houve vítimas fatais, ao contrário da tragédia ocorrida na futura Estação Pinheiros da linha 4 – Amarela do Metrô, onde morreram 7 pessoas. Assim como o Rodoanel, essa linha de metrô teve o processo de construção acelerado para uso na campanha eleitoral, visto que reduziram o prazo da obra em 14 meses; não havia fiscalização efetiva por parte do Estado, foi adotado preço global, ao invés do preço unitário e houve troca de método construtivo. (mais…)

Leia abaixo artigo do Procurador Federal e Coordenador-Geral Agrário da Procuradoria do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Bruno Rodrigues Arruda e Silva, publicado em http://www.mst.org.br/node/8592, que contrapõe publicação da Folha de S. Paulo do dia 26 de outubro.

Os recentes episódios envolvendo conflitos fundiários e disputas por CPIs no Congresso Nacional conduzem os olhares da Nação para um problema jamais solucionado em nossa história: a aviltante concentração de terras nas mãos de tão poucas pessoas. O Censo do IBGE demonstrou que apenas 1% das propriedades ocupa 43% da área total de imóveis rurais no País. Um dado alarmante, que, no entanto, é convenientemente esquecido por aqueles que insistem em tratar os conflitos agrários como resultado da “ação baderneira do MST”, e não como conseqüência da maior concentração fundiária do planeta. As últimas tentativas de criminalização dos movimentos sociais e de desmoralização da reforma agrária representam claríssima reação à promessa do Governo Federal de finalmente cumprir, vejam só, a lei que determina a atualização periódica dos índices de produtividade agrícola, os quais estão ainda baseados em indicadores econômicos de 1975. (mais…)

DIREITO DE RESPOSTA

Ao tentar defender a política meritocrática repaginada pela Secretaria de Estado de Educação de São Paulo, o Sr. Secretário da Educação Paulo Renato Souza atribui grande responsabilidade pelos problemas da escola aos professores e à sua formação, apontando as Faculdades de Educação, e nominalmente a Unicamp e Usp, pelos males da Educação do Estado de São Paulo. (mais…)

choque

Foto: F.S.A.

Desde a Ditadura não se escolhia um reitor que não fosse o primeiro da lista, mas como Serra tem um quê de ditador, certamente não respeitaria nem a vontade da burocracia uspiana (note-se, sequer estamos falando da comunidade USP), exceto a dele mesmo. Rodas é a vingança de Serra contra a resistência aos decretos de  2007. Aliás, como já dissemos neste blog: o governo tucano é sem educação e sem-educação. Se o sistema de escolha de reitor já é podre, ficou um tanto mais. Pobre USP.

Enfim… Rodas vem aí e com ele a PM. Rodas é pura velocidade na modernização…progresso, ordem, herói da violência; é tração nas 4 rodas, sempre em frente e para o fundo do brejo.

Quando este blog ainda estava em seu começo, soltamos texto alertando para os riscos de um Rodas reitor. Achamos oportuno republicá-lo, conforme segue: (mais…)

A Universidade Pública sofre mais uma derrota: Zé Pedágio indica João Grandino Rodas como novo reitor da USP

USP_Rodas

Com profundo desprazer informamos que a lista tríplice foi formada, para ser submetida ao governador de São Paulo, Zé Pedágio.

Não bastasse haver sido formada dentro de regras que remontam à Ditadura Civil-Militar, rigorosamente não contemplando minimamente a vontade da comunidade universitária, as eleições transcorreram sob a proteção da Tropa de Choque da Polícia Militar, e em local estranho à Universidade. Deste modo, o próximo reitor poderá ser qualquer coisa, menos legítimo.

Segue o resultado: (mais…)

Próxima Página »