do site da Adusp

A greve deste ano, ao suscitar a reação irresponsável e truculenta da Reitoria, recolocou na agenda da USP a questão da democracia (mais…)

Anúncios

Um projeto que não admite contestações

A política de educação superior paulista desagrada grande parte da comunidade universitária, não responde aos anseios da população nem é instrumento de promoção do desenvolvimento econômico, cultural e social.

Na USP, a soma desses fatores à repressão policial forma um ambiente perigosamente explosivo (mais…)

A 7ª Vara da Fazendo Pública concedeu medida liminar, atendendo ao Mandado de Segurança Coletivo impetrado pela Adusp (Associação dos Docentes da USP), suspendendo “os efeitos da decisão aprovada pelo Conselho Universitário da USP em 04.03.2009” (mais…)

Funcionários e professores terminam a greve. Assembléia de estudandes decide neste momento pelo continuidade ou fim da greve.

É necessário agora fazer balanço do movimento. Breve publicaremos um trazendo nosso ponto de vista. Porém, a luta não terminou, nunca termina. Neste mês haverá debates e atividades em torno das questões suscitadas nesta greve.

Segue em pauta o “Fora Suely”, por todas as razões que vimos discutindo neste blog, que vão muito além da Suely Vilela. Claro, que a  evidente ma-fé e violência que caracterizam sua gestão já são motivo mais do que o bastante. Também segue na pauta a democratização da Universidade, o fim da Univesp na forma como está, a revogação pelo CO da resolução que autoriza a entrada da PM no campus e pelo fim da repressão a funcionários, estudantes e professores.