Ignorando a comunidade, USP entra no programa UNIVESP.

Por Chico Cabral

Nesta terça-feira (23/03) o governador do estado José Serra(PSDB) formalizou a participação da USP no programa UNIVESP. A universidade pretende abrir muito em breve processo seletivo para as 360 vagas na licenciatura em ciências.

A UNIVESP é um projeto da secretária de educação em parceria com as universidades públicas do estado que visa oferecer cursos através do Ensino a Distância. Durante o ano passado (2009) o projeto foi amplamente criticado na universidade e foi uma das pautas essenciais da greve que ocorreu no ano, o que ocasionou a suspensão da participação da USP (mais…)

Anúncios

cartaz_usp_colorDe 25 à 27 de agosto

Prédio da Geografia/História

A greve do primeiro semestre de 2009 na USP ficará marcada pela latência da crise das instituições de poder e representatividade da Universidade. A negação do diálogo e a (in)conseqüente opção da reitoria pela entrada do aparato militar para repressão da greve dos funcionários propiciou uma rápida resposta de parte da comunidade universitária, indignada com a presença da PM no campus para “mediar” as relações entre as categorias. Os estudantes do curso de História e Geografia deliberaram por greve como reação imediata à essa atitude. Durante o mês de junho o que se viu foi uma intensa mobilização nos dois cursos (mais…)

Leitor deste blog enviou e-mail comentando o post “Univesp mais uma vez“. Além de um complemento ao que escrevemos, ele aproveita para dar umas estocadas na UNIVESP e no artigo do Carlos Vogt. Vale a pena a leitura, por isso publicamos a seguir. (mais…)

Carlos Vogt e José Serra

Carlos Vogt e José Serra

O braço de ferro entre o governo do Estado e a comunidade universitária continua, prova disso é o artigo publicado por Carlos Vogt na Folha de São Paulo, edição de 15 de julho (Clique aqui para ler se vc é assinante do UOL ou da Falha), em que novamente uma voz oficial vem defender o suposto projeto de acesso à universidade pública, sem apresentar qualquer argumento concreto de como funcionaria a (mais…)

A falta de espaço público para o debate político de fato dá lugar cada dia mais à legitimação do oposto: quanto mais superficial e facilmente penetrável pelas ondas da TV ou páginas do jornal, melhor.

É dessa maneira que jornais de grande circulação aparentam duvidar da inteligência de seus leitores ao apresentar editoriais dignos de tristeza, mas infelizmente, como são de grande circulação, não devem passar sem a devida crítica atenta. A começar por usarem termos como “na realidade” para embasarem o que não necessariamente (e não é mesmo) real, mas sim a verdade por eles construída e amplamente divulgada.

Em O Estado de S. Paulo de 28 de junho (“O fracasso da greve na USP“), o editorial atacou de repórter e apresentou dados como se o autor estivesse ido a campo investigar (mais…)

O jeito Serra de tratar as universidades

O jeito Serra de tratar as universidades

É difícil encontrar um projeto bem-sucedido e de largo alcance do governador José Serra, talvez nem exista. A fama que ele ostenta de bom administrador, deve-se menos ao fato de realmente sê-lo que da mídia hegemônica e marketing político. Até hoje Serra e a “grande” imprensa creditam na sua conta, indevidamente, os programas de combate à aids e dos genéricos, no fundo mera apropriação midiática. O primeiro é de iniciativa dos médicos Adib Jatene e Lair Rodrigues, o segundo do também médico Jamil Haddad.  (mais…)

Mas há primaverasQuem é ou foi aluno da professora Adma Muhana, tem por ela respeito, posto ser uma intelectual competente e que ministra seus cursos com convicção e virtude. No entanto, mesmo os que não foram seus alunos, têm-lhe admiração, pela sua coragem e dignidade em se colocar ao lado da defesa intransigente da universidade pública, sempre de forma intensa e lúcida. E só podemos admirar (mais…)