Após a onda sensacionalista da mídia empresarial com relação à catástrofe ocorrida na última semana no estado do Rio de Janeiro, organizações dos moradores das favelas de Niterói soltam uma nota intitulada como “de esclarecimento”, mas que cumpre também a função de moção de repúdio.


Nota de esclarecimento

Nós, moradores de favelas de Niterói, fomos duramente atingidos por uma tragédia de grandes dimensões. Essa tragédia, mais do que resultado das chuvas, foi causada pela omissão do poder público.  A prefeitura de Niterói investe em obras milionárias para enfeitar a cidade e não faz as obras de infra-estrutura que poderiam salvar vidas. (mais…)

Anúncios

M. o Maldito no país do futebol

Por Flávia Nascimento* (UNESP)

[Este artigo saiu originalmente no jornal O Estado de São Paulo – edição de 08/04/2010 –, nas verões impressa e digital. Tendo em vista adequação de espaço, os editores do Estado publicaram versão menos extensa, mas que preservou as linhas fortes e essenciais do texto. Reproduzimos agora neste blog, com autorização da autora,  a verão original]

Acompanhei bem o caso Nardoni, desde o início. No domingo, 28 de março de 2010, após o término do julgamento, ao acessar o blog de Marcos Guterman (em O Estado de São Paulo), foi a primeira vez que me deparei com um artigo que realmente toca em alguns dos gravíssimos problemas da sociedade brasileira que vieram à tona com o horrível fait divers conhecido como “o caso Isabella”. A análise de Guterman acerta em cheio: sim, havia traços de fascismo no comportamento da turba ensandecida que se excitava com o sangue da menina assassinada desde a noite de sua morte, há cerca de dois anos, e que, durante toda a semana passada, esteve agrupada diante do prédio onde se reunia o tribunal do júri para pedir mais: vingança. Gostaria de acrescentar às reflexões desse jornalista algumas outras considerações. (mais…)

O rosnar golpista do Instituto Millenium

Não é bom subestimar os pitbulls da imprensa brasileira. A direita não costuma se unir apenas para tomar chá com torradas. Só não articulam um golpe por sua legitimidade social ser reduzida.

Por Gilberto Maringoni (Publicado  originalmente na Carta Maior)

Vale a pena refletir mais um pouco sobre os significados e conseqüências do 1º Fórum Democracia e Liberdade de Expressão, realizado pelo Instituto Millenium em São Paulo, na segunda-feira, 1º. de março. (mais…)

Um “diálogo” ilustrativo com a Rede Globo

Por José Arbex Jr. * (publicado originalmente em http://www.psolsp.org.br/capital/?p=1099)

“Novela das oito” da Rede Globo (“Viver a vida”): a cena se passa na Jordânia. É uma conversa entre duas moças que, no enredo, são modelos profissionais. Uma das personagens diz que vai sair para passear. A outra alerta, com evidente preocupação, sobre os perigos de uma caminhada solitária no local em que se encontram. Mas é imediatamente tranquilizada pela primeira personagem, que pondera: a Jordânia “é o país mais ocidentalizado da região.” Logo, sair por aí, à noite, não oferece tanto risco assim. Provavelmente a coisa seria bem diferente se a Jordânia fosse, digamos, um pouco menos “ocidental”, ou, o que dá no mesmo, um pouco mais “árabe”. Já imaginaram o perigo? (mais…)

DuplaSerraNunKassab

Do blog do Renato Rovai

O Paulo Henrique Amorim costuma chamá-lo de Zé Pedágio. Excelente apelido.

Mas acho que Serra gostaria de ser chamado de Zé Twittter.

Há algum tempo ele adotou esse bom instrumento de comunicação (principalmente para hard news) como seu passatempo favorito.

Às noites, fica contando para os seus seguidores a música que está ouvindo, o livro que leu e histórias da velha Mooca. (mais…)

Do blog do Luis Nassif

A esta altura, até pela leitura da Época – que pertence ao mesmo grupo – O Globo sabe que a tal reunião entre Lina e Dilma não existiu. A Folha sabe, o Estadão sabe.

Mas a intenção do jogo não era chegar à verdade. Era mentir sistematicamente até que a pecha de mentirosa pegasse na vítima. Em plena segunda, com a trama desvendada, prosseguem mentindo. (mais…)

No dia 13 de agosto, a maioria das entidades empresariais que integrava a Comissão Organizadora Nacional (CON) da I Conferência Nacional de Comunicação (Confecom) abandonou a instância. O Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social estranha a justificativa da saída apontada pelos empresários em nota à imprensa (mais…)