Dia 9 de junho – PM no campus NUNCA MAIS

Após a entrada da PM no Campus Butantã, e do fatídico dia 09/06/09 marcado pelo confronto entre a PM e estudantes nas ruas da universidade, pelas bombas-de-gás e pelo desrespeito à comunidade universitária, o movimento social da universidade respondeu coletivamente contra a criminalização dos movimentos sociais.
A criminalização está presente contra aqueles que lutam por terra, por moradia, por uma educação de qualidade, pela dignidade humana. Ano passado a reitoria preferiu utilizar o argumento da força ao invés da força do argumento. Neste ano, fecharam-se os canais de diálogo antes mesmo de se iniciar um debate sobre os rumos da universidade: nosso reitor se ausentou da Audiência Pública chamada pelos estudantes para debater permanência estudantil e quebrou a isonomia salarial entre funcionários e professores (os últimos receberam 6% de aumento a mais).
Pelo direito de se indignar frente às injustiças que vemos no nosso dia-a-dia, amanhã, 9 de junho é dia de lembrar que lutar pela universidade pública não é crime. Participe das atividades:

ATO às 12h, em frente à reitoria.

Ato/Debate “PM no campus NUNCA MAIS” contará com a presença Fábio Konder Comparato, Maria Victoria Benevides e entidades representativas, às 17h no Auditório Adma Jafet, na Física.

Logo depois, realizaremos a Assembléia Geral também na Física.

DCE-Livre da USP – Alexandre Vannucchi Leme
Gestão “Para transformar o tédio em melodia”

Anúncios