ATO : Sábado 05/09
9hs da manhã, concentração no largo de Osasco (estação de trem de Osasco), passeata até o Carrefour Osasco.

Ato organizado por entidades do movimento negro de Osasco e Região.

MOÇÃO DE REPÚDIO DO CONSELHO DIRETOR DE BASE DO SINTUSP AO CRIME DE RACISMO EM LOJA CARREFOUR

O Sindicato dos Trabalhadores da USP – SINTUSP, vem através de seu Conselho Diretor de Base, manifestar o mais veemente repúdio ao crime de racismo sofrido pelo companheiro Januário Alves de Santana, trabalhador desta Universidade, no dia 07 de agosto de 2009 na loja Carrefour de Osasco. Januário foi violentamente abordado no estacionamento da loja, por seguranças que não usavam identificação, enquanto aguardava sua esposa e familiares que faziam compras naquela loja, sob a acusação de estar roubando o próprio carro. Levado para uma “salinha” nas dependências da loja Carrefour, e sem chances de se defender, Januário foi barbaramente espancado, tendo sofrido inúmeras lesões no corpo e no rosto; teve vários hematomas, dentes quebrados e fratura na face. A chegada de policiais militares, que por conta de suas atribuições, deveriam prender os agressores e socorrer a vítima, serviu para demonstrar mais uma face cruel do racismo. Os policiais, além de agirem de forma conivente com os agressores, omitiram socorro médico ao Januário e um dos PMs cinicamente afirmou: “você tem cara de que tem pelo menos três passagens, confesse…”. O caso foi registrado como “briga entre clientes”. Afinal era MAIS UM homem negro, torturado e espancado por seguranças de loja…

Esse fato de racismo na loja Carrefour, não é um caso isolado e sim algo que acontece com muita frequência no cotidiano do povo negro brasileiro. Nas abordagens policiais, negros e negras passam por constrangimentos, espancamentos e muitos são mortos simplesmente por “reagirem”. Aliás, esta mesma polícia repete este procedimento racista, abordando trabalhadores negros dentro do campus da USP quando estão dentro de seus veículos, os humilhando e os acusando de ladrões. O trabalhador negro, quando consegue adquirir um carro ou uma casa como fruto de seus esforços, não consegue usufruí-los tranquilamente, pois tem que provar a todo instante que o bem lhe pertence.

Além dos traumas físicos sofridos por Januário, que desfiguraram sua face e o levaram a uma cirurgia, ele sofreu um terrível trauma psicológico e foi vítima de uma enorme injustiça que não pode ser esquecida. Nós, Conselheiros Diretores de Base do SINTUSP, nos solidarizamos com o companheiro e exigimos justiça!!! Os trabalhadores não podem aceitar o racismo como prática cotidiana. O CDB/SINTUSP vai acompanhar este caso para que este triste episódio não caia no esquecimento e apoiar ativamente a luta pela punição aos responsáveis.

O racismo é um crime hediondo, previsto no Código Civil Brasileiro, que infelizmente permeia nossa sociedade, pois, dentro da lógica capitalista os negros e as negras são sempre considerados “suspeitos”. Apesar da vítima estar tomando todas as medidas judiciais contra o Estado e os agressores, observamos que esta luta deve ser tomada de conjunto pelos trabalhadores e o povo, principalmente pelos trabalhadores negros, tomando medidas de não confiar nas instâncias burocráticas e jurídicas do Estado capitalista, pois este é o mesmo que proporciona e se favorece com a continuidade do racismo na sociedade. Devemos nos organizar com nossos métodos de lutas, independente dos empresários e seus governos burgueses e racistas.

O povo negro, que por séculos tem contribuído de forma efetiva pela construção deste país, não pode continuar sofrendo tantas injustiças. Basta!

RACISMO É CRIME!!! DENUNCIE!!!

FORA CARREFOUR DO BRASIL!!!

PRISÃO PARA OS AGRESSORES E RESPONSÁVEIS PELA LOJA CARREFOUR!!!

QUE OS POLICIAIS MILITARES QUE SE OMITIRAM SOBRE A AGRESSÃO E FORAM RACISTAS COM SEUS INSULTOS SEJAM PROCESSADOS!!!

FORA POLÍCIA DO CAMPUS UNIVERSITÁRIO E DAS OCUPAÇÕES NAS FAVELAS!!!

Anúncios