14789

Sylvio Sawaya, mais conhecido como SS, que se notabilizou por promover a passeata anti-ocupação, em 2007, “pela dignidade universitária”, quando tentou abraçar o relógio e não conseguiu por falta de quórum. Aliás, ato que provavelmente inspirou o movimento antigreve deste ano, que,  segundo uma estudante, só não foi incomodado pela PM porque “a polícia ficou com medo do inusitado e desconhecido, quando ela chegou os caras estavam cultuando o relógio, que nem aqueles supostos ancestrais primatas do filme ‘2001 uma odisséia no espaço’ cultuavam um totem fálico. Quando começaram os gritos de “Viva a PM”  então, acho que os policiais acharam aquilo mais bizarro do que eu”. Enfim, se assim for, SS foi o primeira a cultuar o Relógio da USP como símbolo totêmico.

Pois bem, amigo leitor, Sawaya à época da Ocupação queria ser reitor, pelo visto continua querendo. No último dia 7, SS lançou sua candidatura a reitor.

Este é mesmo o país da piada pronta. No entanto, isto seria cômico se não fosse trágico. Sawaya e Rodas…pobre USP.

Anúncios