Faculdade de Letras da Universidade de Zagreb

Faculdade de Letras da Universidade de Zagreb

Colegas da Universidade de Zagreb, na Croácia, ao tormarem conhecimento dos fatos ocorridos na USP e da invasão policial, enviaram-nos carta manifestando indignação com a ação da PM, assim como hipotecando solidariedade à nossa luta em defesa da universidade pública.

Agradecemos e lembramos que a luta não é apenas nossa, não se restringe à USP, tanto é assim  que mesmo na Croácia há compreesão e sensibilidade com o que ocorre aqui, porque, afinal, a luta não é somente localizada, mas em defesa de uma idéia de educação voltada para o existente, até mesmo em defesa de uma ideia de civilização que vem sendo corroída pelo movimento global do capital, donde valores humanísticos vêm sendo jogados no lixo. Assim, como eles mesmo dizem: «Um mundo, uma luta. A educação não pode estar à venda».

Publicamos abaixo a carta dos estudantes croatas:

Caros colegas,

Todos ficámos horrorizados ao ouvir notícia sobre a violação de seus direitos civis, que culminou com a invasão do campus no dia 12 de junho. Com a violência policial contra os membros do protesto pacífico, composto por membros da comunidade acadêmica de São Paulo, as autoridades locais demonstraram não só tirania, mas também incompreensão dos direitos constitucionais que devem ser garantidos a todos.

Com a iniciativa independente dos estudantes, na luta pelo direito à educação gratuita, somos confrontados com a resistência de setores da nossa comunidade acadêmica. Ainda que não haja violência física, sentimos o peso de sermos desrespeitados pelas autoridades, bem como resistimos às numerosas tentativas de negação do nosso poder político e de nossa importância social.

Temos a certeza de que o que se passou na USP merece mais atenção, especialmente depois dos acontecimentos que demonstraram que a sua iniciativa supera ou ultrapassa o contexto da luta pela autonomia universitária. Gostaríamos de manifestar nosso apoio aos seus esforços para salvaguardar o caráter humanístico da instituição em que estudam. Admiramos a sua unidade na demanda contra a Universidade, bem como a sua decisão de lutar junto com os seus professores no âmbito da Universidade de São Paulo. O fato de vocês terem superado diferenças entre gerações, pessoas de carreiras diferentes, bem como posições acadêmicas e biografias pessoais, representa um raro exemplo de civismo e solidariedade e implica na existência de uma verdadeira força social em ascenção.

 Um mundo, uma luta. A educação não pode estar à venda.

 Estudantes da Faculdade de Letras, Universidade de Zagreb, Croácia

Anúncios