Renato Janine RibeiroAndam dizendo por aí que Renato Janine Ribeiro disse haver sido instado a candidatar-se para reitor.

Começa-se desde já a celeuma em torno de quem será o novo reitor, como sempre acontece em anos de troca de Rei, neste mais que noutros. Enquanto isso o principal cai no esquecimento. Afinal de contas onde está a discussão sobre a democratização da Universidade? E a estatuinte? Parece-nos que é ingenuidade ou má-fé achar que é possível emplacar um reitor comprometido com a democratização da USP, uma vez que quem o elege, salvo honrosas exceções, via de regra é ligado a fundações, empresas terceirizadas, PSDB, Fapesp e coisas que tais, além de ter uma visão corporativista e conservadora de universidade. Não bastasse isso, no fim de tudo quem escolhe é o governador. Alguém acha que o Serra, com sua personalidade autoritária e tratando a universidade como trata, aceitaria um reitor não afinado com sua política?

Voltando ao professor Janine, se for verdade o que dizem, seria interessante saber quem o instou, bem como recuperar o que foi sua passagem pela Capes e, principalmente, que ele considera qualidade e democracia incompatíveis num ambiente universitário.

Por fim, esta tendência conciliatória e de trabalho de bastidores foi tentada em 2005, deu no que deu. Assim, por que insistir em legitimar o que é ilegítimo? Falar em estatuinte é apenas para acalmar os ânimos nos momentos de tensão ou é para valer?

Anúncios